Polêmicas a parte, vamos falar sobre black blocs



Tenho visto pessoas jogarem pedra no grupo, carinhosamente chamado pela mídia de BB https://www.facebook.com/BlackBlocSP?fref=ts. O grupo que não se considera grupo, tem como única função, pelas informações na sua página no facebook, ajudar aos manifestantes no enfrentamento contra as forças do estado, dar suporte e socorrer manifestantes feridos. Além da luta anti sistema, que parece ser sua principal ideologia, baseado na anarquia como preceito principal  de norte de suas ações.

Pedi informações aos que organizam a pagina, não sei se virá. O importante,  a meu ver, é fazer uma reflexão em relação a tudo que tem ocorrido desde os primeiros protestos e com a forma que a mídia tratou tudo até agora.

No primeiro momento, vimos as redes controladas por algumas famílias e grupos fazerem de tudo para transformar as manifestações em badernas, em vandalismo, em uma crise contra a sociedade, não mostraram a sociedade e sua revolta reprimida.

Vamos lá, de uma hora para outra, correndo para ganhar audiência, as redes de mídia começaram a falar bem das manifestações, todos estavam contra o governo, desde que fosse petista ou outro partido que não fazia parte dos conluios midiáticos, não contassem com sua simpatia ou não representem interesses destes grupos.

Os black blocs não trazem ideologia em seu bojo, ao que percebi, não são grupos organizados, o que não permite aos governos processarem por formação de quadrilha ou agirem com a criminalização dos movimentos. Uma estratégia já usada há décadas pelos partidos de direita e governos estabelecidos.

Nos meses seguintes vimos práticas que iam totalmente contra a visão do estado democrático de direito, com governadores criando leis que discriminam manifestantes, movimentos e pessoas.

Nesta seara, políticos que se sentiam ameaçados se juntaram para ludibriar a população. O governo de SP, por exemplo, a titulo de consulta, correu com uma pesquisa usando a comoção de duas semanas nos impondo imagens de crimes, dois ou três, cometidos por menores. A população, pela pesquisa, apoiava em 93% a diminuição da maioridade penal, o governador, em sua sanha para agradar grupos conservadores, dos quais faz parte, levou, em tempo recorde, 500 paginas de projeto ao senado. Algumas pessoas caíram no golpe.

Agora vemos novamente a mídia tradicional voltar suas garras para a manipulação da sociedade, jogando pessoas contra os BB, mas querendo atingir principalmente os movimentos. Movimentos já criminalizados se tornaram mais ainda. Manifestantes são fotografados pela policia, com o intuito de perseguição, ninguém fala sobre isto.

Jogar toda culpa sobre os BB é uma tacada que o governo quer usar para diminuir o alcance das manifestações, assim, pessoas que ainda se sentem motivadas a querer mudar as coisas perdem seu animo. Estratégia, pura e simples, como a de dar tempo ao tempo, como a de não dar respostas sobre os escândalos do metro.

Um coronel machucado gerou toda uma reviravolta da visão que a mídia queria ir mudando aos poucos, deu aos reacionários uma ferramenta muito boa para fazer uso contra as pessoas que se manifestam por mudanças. Vendo imagens das tevês abertas, do coronel sendo socorrido e pedindo para evitar excessos, não condizia com os relatos independentes deste mesmo coronel cometendo abusos contra manifestantes, atuando contra a lei, agredindo manifestantes. É bom ter um olhar de maior isenção quando se trata de noticias da velha mídia, como a velha politica, se sente ameaçada por tudo isso já que eles não compreendem e perceberam que o poder manipulador tem sido menor a cada dia que passa. Vale ler o relato da advogada que estava junto ao coronel pedindo satisfação pelas suas ações ilegais https://www.facebook.com/photo.php?fbid=528225610593817&set=a.155342024548846.38977.155319264551122&type=1&theater.

Entretanto, sou favorável a resolver conflitos sem violência, sem depredação ou sem agressões de qualquer natureza. Se for para ir em direção a mudanças, que sejam baseadas nas diferenças de ideias e ideologias. Qualquer violência nos faz perder a razão. O estado, por outro lado, deveria controlar seus comandantes militares, que não vão as ruas, fazendo o que o coronel deveria fazer, não pregar em frente as câmeras, de não cometer excessos.

Portanto, como fenômeno recente no Brasil, temos que esperar um pouco para entender os BB, as manifestações e os atores que podem surgir a partir daí. Não é caso de policia, mas de entendimento social. Como também como lidar com a policia, seu poder de coerção e com a mídia com suas manobras para tirar da sociedade seu pensamento crítico.


Está na hora de revermos nossos conceitos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Debate sobre documentário Raça humana

Bolsonaro, lixo político ou ferramenta para a extrema direita expor suas idéias?

Amor condicional